Projeto Consultório Odontológico II

Clique aqui para ver o Estudo Preliminar desse Anteprojeto aprovado pelo cliente, que pediu um consultório clean, utilizando as cores branco e cinza e abolindo o verde tão comum. Utilizamos madeira clara para “quebrar” o branco e o papel de parede adamascado – bem como as flores – para imprimir um tantinho de feminilidade, já que o cliente é, na verdade, uma cliente!

A recepção - Branco, cinza e madeira clara para criar um ambiente "clean".

O consultório - Na imagem à direita, a porta de vidro da área de esterilização e a porta do banheiro estão abertas.

O escritório - Madeira e parede listrada para delimitar o espaço. Na imagem inferior, a porta aberta mostra a "copa".

O escovódromo - Pia e espelho para ensinar a escovar os dentes; o volume branco no qual está o espelho é o armário da recepção.

P.S.: Clique nas imagens para ampliá-las.

 

Sobre consultórios odontológicos

Pedimos já desculpas pelo tamanho desse post, mas achamos melhor falar tudo de uma vez só a respeito desse tema, digamos, complexo.

Observamos que muitas pessoas que entram em contato conosco estão em busca de projeto de consultório odontológico. A maioria encontra a AMSDarquitetura através do nosso site, no qual publicamos o primeiro projeto desse tipo que fizemos há um tempo (veja aqui). Atualmente, estamos com mais 2 projetos nessa área, ainda em andamento.

É importante ressaltar que o consultório odontológico funciona de forma diferente dos outros consultórios médicos e um dos motivos chama-se CADEIRA ODONTOLÓGICA. Você pode nunca ter prestado atenção, mas a famosa “cadeira do dentista” exige um espaço considerável para funcionar adequadamente – são encostos e braços articulados ou duplamente articulados que, em determinadas situações de atendimento, precisam estar abertos. E, obviamente, temos que levar em consideração todas as posições possíveis. Ela não é uma simples cadeira e ocupa muito, muito mais espaço do que uma maca que você vê em consultórios médicos e estéticos.

A famosa "cadeira do dentista" - a cadeira odontológica é cheia de especificidades. Favor não confundir com uma maca!

E qual é o problema então? É que nos parece que os próprios dentistas se esquecem desse GRANDE fato tamanho o susto que levam quando apresentamos o primeiro estudo! “Nossa, coube só isso?” Como assim “só isso”? Coube uma CADEIRA ODONTOLÓGICA!

O primeiro objeto que posicionamos no ambiente quando iniciamos um projeto de consultório odontológico é a tal da cadeira – e todas as suas possibilidades de expansão. Mesmo porque, a instalação dela é cheia de exigências técnicas relativas à hidráulica e elétrica: ponto de água, ponto de esgoto, ponto elétrico, ponto de ar-comprimido (sim, vários tubos que devem estar embutidos no piso). A cadeira odontológica tem que ser instalada conforme o manual do fabricante e por um profissional especializado, seguindo o posicionamento do projeto, para que não ocorram problemas futuros, já que não há possibilidade alguma de arredá-la um pouquinho para lá depois.

Gabarito de cadeira odontológica de uma empresa fabricante - esse desenho em escala 1:1 (tamanho real) é fornecido na compra do equipamento para o instalador colocá-lo sobre o piso e marcar corretamente a posição da base da cadeira odontológica (em rosa), incluindo parafusos e demais tubulações. Além disso, é um manual de instalação completo. Não tem como errar!

E depois disso partimos então para o restante do consultório, que também é cheio de exigências porque deve seguir as disposições contidas na RDC/Anvisa no 50/2002 (ou a que vier a substituí-la). Entre tantas determinações, essa resolução define, por exemplo, que o consultório odontológico individual deve possuir área mínima de 9m2; deve haver uma distância mínima livre de 0,8m na cabeceira e de 1m nas laterais de cada cadeira odontológica; os materiais para o revestimento de paredes, pisos e tetos de ambientes de áreas críticas e semicríticas devem ser resistentes à lavagem e ao uso de desinfetante e por aí vai…

Parte do gabarito de cadeira odontológica de uma empresa fabricante - veja as várias posições que a cadeira oferece por causa de suas articulações. Algumas posições podem ocupar um espaço de 2x2m!

Deu para perceber que definir a posição da cadeira odontológica, seguir todas as normas, encontrar espaço para todos os outros equipamentos de forma que o ambiente fique funcional e agradável não é tão simples assim, né? E não adianta alugar/comprar uma sala de 20me querer uma recepção para 10 pessoas além da secretária. É legal e fisicamente impossível! E o que fazer então?

Dois projetos de consultórios odontológicos - Na planta superior, uma sala de 18m2: recepção sem secretária (mais 3 cadeiras), consultório com bancada única (atendimento e esterilização), escritório com bancada única, escrivaninha com cadeira para 1 paciente, banheiro para clientes. Na planta inferior, sala de 23m2: recepção com secretária (mais 3 cadeiras), área de esterilização separada, bancada para atendimento, escovódromo, escrivaninha com cadeira para 2 clientes e copa (armário vertical), banheiro para funcionários.

Mais uma vez retornamos ao tema: contrate a Consultoria de um arquiteto para que ele possa avaliar seu espaço e suas exigências antes de assinar o contrato de aluguel/compra da sala. Observe como é o seu dia-a-dia de trabalho e estabeleça prioridades para que possa abrir mão de alguma coisa durante o projeto (se necessário) sem prejudicá-lo. E, mais importante, confie no profissional que contratou, já que fez isso por um motivo óbvio!

Imagens 1, 2 e 3 – aqui (clique sobre as imagens 2 e 3 para ver maior)

Imagem 4 – AMSDarquitetura (clique sobre a imagem para ver maior)

Projeto consultório odontológico II

Esse é o segundo projeto de consultório odontológico que fazemos (veja o primeiro aqui). Diferentemente do primeiro, foram feitas muitas exigências para essa sala de 23m2: bancada e armário para recepcionista, espera com o máximo de lugares possíveis, escritório com cadeira para o profissional, para o cliente e para o acompanhante, copa com frigobar e pia, área para esterilização de materiais, bancada com pia e espelho para o cliente (escovódromo), bancada com pia e armários para o atendimento odontológico, tanque e aparelho de ar-condicionado nos 2 ambientes. Ufa! Além da estrela, claro: a cadeira odontológica.

A área de esterilização estava basicamente definida: seria consecutiva ao banheiro – que não será utilizado pelos clientes porque existem banheiros públicos no hall de cada andar do edifício. Viramos e reviramos a cadeira até encontrar a melhor posição já considerando a esterilização e, a partir disso, seguimos para o restante.

Ao nosso ver, a proposta conseguiu atender todas as exigências do cliente sem prejudicar o ambiente e o trabalho, mas ele não ficou satisfeito. As reuniões foram extremamente desgastantes: “ficaram poucos lugares na recepçãoarreda o painel um pouquinho para lá, arreda a mesa um pouquinho para cá, vira essa cadeira assim, tira essa bancada daqui, tira um armário ali”. Como se já não tivéssemos testado várias possibilidades, inclusive todas as que foram comentadas nas reuniões. E, nem sempre, “arredar um pouquinho para cá” vai resolver o problema real que, nesse caso, são as muitas exigências para um espaço reduzido (ou vice-versa).

O Estudo Preliminar aprovado – com certo desgosto por parte do cliente – ficou assim:

Muitas exigências para pouco espaço - O painel divide a recepção do consultório e oculta a porta pivotante e o armário da recepção. No consultório, espaço do escritório, da copa (dentro do armário vertical), escovódromo, bancada de atendimento e área separada para esterilização do material sujo. O banheiro existente serve também como área de tanque - já que não será utilizado pelos clientes.

A recepção - Na imagem superior, o painel com a porta pivotante e a porta tipo camarão do armário fechadas. Na imagem abaixo, as portas abertas.

Recepção e consultório - Apesar do cliente ter insistido em colocar o armário vertical da copa junto com a esterilização, mantivemos esta última área separada por motivos legais e óbvios. A meia-parede abaixo do vidro suportará as possíveis trombadas do mocho e o vidro será fosco, mantendo assim os olhares do cliente afastados da limpeza do material.

Consultório e banheiro - A bancada baixa atrás da cadeira odontológica atende o profissional. No banheiro, que não será utilizado pelos cliente, uma das cubas faz papel de tanque, vassoura e rodo ficam presos na porta; o compressor será instalado em um armário suspenso ao lado da janela (para tomada de ar externa).

Banheiro, esterilização, consultório com copa e escritório e recepção - Todas as exigências atendidas, mas o cliente não ficou satisfeito porque no consultório da esteticista tem espaço para 5 cadeiras na recepção.